quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Sentidos II

.

para entrar em você
acompanho seus movimentos
tentando não me perder

[...]seus olhos traduzem palavras soltas[...]

suas reações me fazem compreender
estou no caminho certo
para entrar em você

.

19 comentários:

  1. "seus olhos traduzem palavras soltas".

    Muito bonito!

    E me lembrou um trecho do castelo, do Kafka, que diz: "Quando o olhar incidiu sobre K., pareceu-lhe que já havia resolvido questões relativas a K. de cuja existência ele próprio ainda não tinha nenhum conhecimento; era esse olhar, porém, que o convencia de que elas existiam".

    ;)

    ResponderExcluir
  2. Que bonito!
    Gostei muito das coisas que escreve.

    voltarei mais vezes.

    beijos!

    ResponderExcluir
  3. É bem aquilo mesmo, que você comentou. Acho que aquele trecho diz tudo.

    obrigada pela visita.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Entrar em alguém... sei...


    heuheuheuehuehhuehuehue

    Brincadeiras a parte, Tunai é o nosso poeta!

    ResponderExcluir
  5. Acho que as palavras podem levar a erros de interpretações, mas isso não acontece com os sentidos, que acabam deixando transparecer o que se quer realmente...

    ResponderExcluir
  6. é para conseguir fazer parte de alguém tem que se achar o caminho certo que vai levar a entrar.
    gostei.. profundo!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  7. obrigada! :}
    gostei daqui também!
    bonito isso "seus olhos traduzem palavras soltas"...

    ResponderExcluir
  8. é...só que as vezes eu canso de ser a tradutora dos olhares...
    enfim, acontece.
    como sempre muito belo.

    ResponderExcluir
  9. *.*

    aiinn

    ja eu, preciso encontrar esse caminho ainda "/

    tava com saudade daqui =P

    ResponderExcluir
  10. num tem a 'fórmula' pra sair não? :D

    ResponderExcluir
  11. que lindinho! que delicadeza.. tem uns ae que sai forçando a barra... aff!

    beijosss

    ResponderExcluir
  12. Poucas palavras para traduzir momentos.
    O que importa é quem esteve "lá" e sentiu, mesmo que sejam sensações surreais.
    ...

    ResponderExcluir
  13. profundo, ouwn *-* (6)'

    ResponderExcluir
  14. Sugestivo! Gostei da ambiguidade do texto.

    ResponderExcluir
  15. O melhor da poesia é que não importa sobre o que se escreveu, ou como, ou quando... a pessoa que lê sempre lê com os olhos da sua vida...


    Como diria Quintana...

    Não tem porque interpretar um poema. O poema já é uma interpretação...

    Qualquer ideia que te agrade,
    Por isso mesmo... é tua.
    O autor nada mais fez que vestir a verdade
    Que dentro em ti se achava inteiramente nua...





    Oi! Bem bacana...

    Abraço

    ResponderExcluir

Comente, eu sei que você lê. ^^